quarta-feira, 23 de julho de 2008

AS TRÊS PENEIRAS


Um rapaz procurou Sócrates e disse que precisava comntar-lhe algo.
Sócrates ergueu os olhos do livro que lia e perguntou:
- O que você vai me contar já passou pelas três peneiras?
- Três peneiras?
- Sim. A primeira peneira é a Verdade. O que você quer contar dos outros é um fato? Caso tenha ouvido contar, a coisa deve morrer por aí mesmo. Suponhamos que seja verdade. deve então passar pela segunda peneira: A Bondade.
O que você vai contar é coisa boa? Ajuda a construir ou destruir o caminho, a fama do próximo? Se o que você quer contar é verdade e é coisa boa, deverá passar ainda pela terceira peneira: A Necessidade.
Convém contar? resolve alguma coisa? ajuda a comunidade? Pode melhorar o planeta?
E, arremata Sócrates: - Se passar pelas três peneiras, conte! tanto eu, você e seu irmão nos beneficiaremos.
Caso contrário, esqueça e enterre tudo.
Será uma fofoca a menos para envenenar o ambiente e levar discórdia entre irmãos, colegas de planeta.
Devemos ser sempre a estação terminal de qualquer comentário infeliz.

(Extraído do jornal Origanum - ano V - número 32)

4 comentários:

Anônimo disse...

Muito legal essa historinha, às vezes o ser humano fala tanto que esquece que existe mais beleza no calar do que no falar, e principalmente se o que formos falar não edifica.

Vanessa disse...

Olá !!!
Gostei muito da história.
Vou levar para minha escola.
Bjs

Vanessa disse...

Olá !!!
Gostei muito da história.
Vou levar para minha escola.
Bjs

www.sualista.com.br disse...

www.sualista.com.br